quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Governo Dilma é insensível com vítimas de seca e enchente

O descaso do governo federal com estados afetados por seca e enchentes de verão, como Paraná e Minas Gerais, é considerado um absurdo pelos deputados Alfredo Kaefer (PSDB-PR) e Rodrigo de Castro (PSDB-MG). Na contramão da União, que ignora a situação dos moradores, as administrações das unidades federativas fazem um esforço para socorrer a população. Para os tucanos, o Planalto transfere a responsabilidade para municípios e estados.

Kaefer condenou o pouco caso da presidente Dilma com os prefeitos paranaenses, que pediram apoio para enfrentar a estiagem. “Tivemos uma resposta totalmente destoada. A gestão petista prometeu a prorrogação das dívidas dos agricultores para 2012, mas não teremos recursos este ano, pois a safra está comprometida”, avalia. Em contrapartida, o governador Beto Richa anunciou medidas para combater o problema.

Para reduzir as perdas e recuperar as plantações, Richa aplicará R$ 21,5 milhões este ano na instalação de 300 sistemas comunitários de fornecimento de água em vários municípios. Outra medida anunciada é a implantação de 140 abastecedouros comunitários, com a perfuração de poços artesianos, instalação de bombas e de reservatórios elevados para 10 mil litros.

Já Rodrigo de Castro lamenta a falta de atenção da União com as chuvas que atingem Minas Gerais. Diferentemente do Planalto, o governador Antonio Anastasia acompanha de perto a situação das vítimas. “Anastasia esteve presente nas áreas durante todo o período das enchentes. Colocou a infraestrutura e os órgãos da gestão local para trabalharem na redução dos efeitos dos desastres naturais. Na esfera federal, tivemos um equívoco do Ministério da Integração Nacional, que não alocou as verbas de prevenção para Minas”, comparou.

O administrador mineiro isentou os atingidos de impostos e taxas, prorrogou o prazo de vencimento das tarifas de energia elétrica e de água. Além disso, adiou o pagamento de ICMS em favor dos pequenos e médios empresários e instalou mais de 700 conselhos e órgãos de Defesa Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário